Militar indicado à Anvisa apoia mensagens contra Coronavac e OMS nas redes sociais

Indicado nesta quinta-feira, , pelo presidente Jair Bolsonaro à direção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa, o tenente-coronel Jorge Luiz Kormann faz coro a teses reprovadas pelo próprio órgão que poderá comandar.

Tenente-coronel do Exército, Jorge Luiz Kormann vai ocupar vaga na diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa

No Twitter, o militar endossa mensagens contrárias à Organização Mundial da Saúde OMS e também críticas à Coronavac, vacina contra a covid- que está sendo desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã. O órgão é vinculado ao governo de São Paulo, comandado por João Doria PSDB, adversário político de Bolsonaro.

A indicação ao cargo ocorre no momento em que a Anvisa está sob questionamentos sobre a sua autonomia para analisar o registro de vacinas. As críticas se intensificaram após Bolsonaro comemorar e apontar como vitória pessoal sobre Doria a decisão da agência de suspender justamente os testes da Coronavac.

Jorge Luiz Kormann endossa mensagens contrárias à Organização Mundial da Saúde OMS e também críticas à Coronavac no Twitter.