WhatsApp entra com ação contra empresas de envio de mensagens em massa

O G entrou em contato com as empresas citadas nos processos. A VB não respondeu.

Já a Autland afirmou que não existe ação alguma de qualquer empresa contra a Autland , e que a Tersi & Cia Ltda. é a produtora de softwares , enquanto a Autland é comercializadora .

Eleandro Tersi, co-proprietário da Tersi, afirma que irá acatar a decisão da lei, seja qual for .

A atuação jurídica do WhatsApp contra empresas de disparo de mensagens em massa faz parte da estratégia da empresa durante o período eleitoral. Veja algumas ações:

mensagens frequentemente encaminhadas possuem um ícone de lupa, que leva a uma busca no Google;chatbot software automatizado de respostas em parceria com o TSE tira dúvidas sobre a votação. O eleitor deve adicionar o número: + – na lista de contatos ou acessar o serviço pelo link: wa.me;mensagens enviadas em massa e utilização de robôs para automatizar disparos são proibidos no aplicativo há um formulário para realizar denúncias de disparos em massa.

Além disso, o WhatsApp afirma que tem restringido o compartilhamento de conteúdos. Desde abril, quando limitou o encaminhamento de mensagens, a plataforma diz que houve redução de % no número de mensagens frequentemente encaminhadas pelo aplicativo.

VÍDEO: entenda como funcionam os disparos em massa no WhatsApp